UK Events

British Cemetery Elvas

Acessibilidade
aa
aa
Cemitério dos Ingleses em Elvas

Amigos ausentes

Robert John King, junho de 2020

Robert (conhecido como Robin por familiares e amigos) nasceu em Londres em 1942 e recebeu uma bolsa de estudos para frequentar a Cathedral School em Norwich. Após sua educação, trabalhou em vendas para várias empresas, incluindo a National Coal Board, mas, apesar de suas realizações, sempre teve um desejo de trabalhar no estrangeiro. Logo após seu aniversário de 30 anos, ele viu um anúncio em um jornal de Londres para um representante de vendas no International Tax Documentation Bureau em Amsterdã e após a seleção, trabalhou como gerente de publicação pelos próximos 25 anos. Conheceu a Sarah durante a sua estadia na Holanda onde se casaram e se mudaram para o Luxemburgo, um país que gostava imensamente. Robin e Sarah tinham uma segunda casa perto de Mourão, em Portugal, e os dois se envolveram ativamente na Ass. dos Amigos do Cemitério em 2001; Robin foi o secretário do Conselho Fiscal por vários anos. Robin amava Portugal e ajudando na cerimônia de novembro e desfrutando da amizade dos outros membros que moravam perto de Elvas. Robin morreu inesperadamente, mas pacificamente, enquanto dormia na casa da família em Luxemburgo, em 11 de junho de 2020. 

 

Major General Bryan Webster CB, CBE, dezembro de 2019

Nascido em 1931, Bryan era um oficial do regimento ‘The Royal Fusiliers’ e serviu na Coréia com Colin Shortis. Teve uma carreira distinta, e chegou a ser GOC London District. Desde os nossos primeiros contatos em 1998, Bryan teve uma grande influência no desenho das placas comemorativas e na participação de outros regimentos no Cemitério dos Ingleses. Ele organizou a vinda de um grupo do Reino Unido para a inauguração em 2000, na maioria veteranos do seu regimento, o ‘Royal Fusiliers’ e do regimento ‘irmão’, o ‘Royal Welch Fusiliers’. O partido incluía representantes do ‘Royal Northumberland Fusiliers’, do ‘Northamptonshire Regiment’ e do ‘Royal Irish Regiment’. O ‘Middlesex Regiment’, cujos representantes têm vindo a Albuera há muitos anos, estava presente também. Era um dos Trustees fundador e participava regularmente das reuniões, que geralmente foram realizadas na Torre de Londres, onde os ‘Royal Fusiliers’ tinham seu quartel-geral. Morreu em 10 de dezembro de 2019. 

 

Major General Colin Shortis CB, CBE, janeiro de 2017

Nascido em 1934,  obteve uma commissão de oficial no ‘Royal Fusiliers’ e serviu no regimento na Coréia, onde se tornou amigo de Bryan Webster. Teve uma carreira distinta, terminando sua carreira como GOC North West District. Colin visitou o Cemitério dos Ingleses em Elvas pela primeira vez em 2002. Se tornou um membro ferrenho e foi ele que estabeleceu o Trust para que a Associação dos Amigos do Cemitério dos Ingleses pudesse qualificar para o Gift Aid e se tornou o primeiro presidente dos Trustees. Foi ele que escreveu os Estatutos e os deveres dos oficiais do Committee. Morreu em 7 de janeiro de 2017. 

 

Major Michael Stillwell CBE, MC, outubro, 2008

A família Stillwell vive em Portugal desde 1900. Michael nasceu em 1920. No início da Guerra, se alistou no 'Coldstream Guards', transferindo-se posteriormente para os Comandos do Exército. Em 1944, agora capitão do Comando Nº2, foi condecorado com a Military Cross imediata num ataque a uma guarnição alemã em Spilje, na Albânia.

Em 1999, os regimentos britânicos já haviam concordado com o desenho de suas placas comemorativas para os dois muros do Cemitério dos Ingleses em Elvas. Naquela época, o sobrinho da esposa de Michael, o general Martins Barento, era chefe do Estado Maior do Exército Português. Dado que metade do exército de Wellington eram tropas portuguesas, Michael conseguiu convencer o general Barento da convenciência do exército português de ter um memorial aos seus regimentos que haviam lutado em Albuera e Badajoz. Isso abriu todas as portas. O Exército Português então ajardinou o cemitério, rebocou os muros, e montou todas as placas comemorativas. Eles gentilmente concordaram com o nosso plano para o Cemitério e organizaram a cerimônia de inauguração, incluindo o fornecimento de um pelotão e fanfarra em uniforme do período. Seguiu-se um almoço magnífico no quartel. A Associação deve muito a Michael e ao Exército Português por tornar o cemitério o que é hoje. Ele morreu em 7 de outubro de 2008.