UK Events

British Cemetery Elvas

Acessibilidade
aa
aa
Cemitério dos Ingleses em Elvas

Cemitério

O Cemitério Británico encontra-se situado no baluarte de S. João de Corujeira, no alto da muralha de este, um pouco abaixo do Castelo, com uma excelente vista dominando  a planície em direção a Badajoz.    O baluarte recebeu o nome da capela adjacente,  fundada pelos frades de São João Hospitaleiros em 1228, no lugar onde conseguiram penetrar as defesas dos Mouros.  O Cemitério foi aberto em 1811 para receber o corpo do Major-General Daniel Hoghton,  que foi atingido e caiu liderando a sua Brigada na Batalha de Albuera em 16 de Maio de 1811.

Tradicionalmente, náo é permitido a sepultura de soldados Británicos nos cemitérios locais em Portugal e Espanha, por não serem católicos.  Em Elvas existia um hospital militar desde 1645, e durante os anos de 1811 a 1812 teria estado repleto de soldados feridos, Porugueses e Británicos.  Como o número de mortos era disproporcionalmente elevado, o corpo de General Hoghton foi transportado até Elvas.   O Marechal Beresford peticionou o General Leite, Governador de Elvas, que fosse permitido a sepultura de Hoghton, de preferência, dentro das fortificações, sendo estas sujetas a autoridade militar, em vêz de estar num lugar consagrado pela Igreja.

Foi então que o Baluarte de S. João da Corujeira foi cedido pelo Exército Portugues aos Británicos, localisada junto à Capela antiga.   Com efeito, o sobrinho de Marechal Beresford, John Theophilus Beresford, está enterrado num baluarte do Forte de Almeida, depois de ter morrido dos ferimentos sufridos no assalto à brecha principal em Ciudad Rodrigo em 1812.

As forças de Grã Bretanha, , Portugal, Espanha e Alemanha sofreram na Batalha de Albuera e nos sítios de Badajoz aproximadamente 11,000 mortos

 

Placas comemorativas

No dia 14 de Maio de 2000, na presença do Embaixador Británico, Sir John Holmes,  e o Chefe de Estado do Exército Portugués, General Martins Barento, foram desvendadas placas em memória dos regimentos Británicos e Portugueses que combateram nas batalhas de Albuera e Badajoz.  A reconstrução e arranjo paisagético do Cemitério, e a coloção das placas,  foi levado a cabo pelo exército Portugués.  No entanto a manutenção  do cemitério é da responsabilidade dos Amigos do Cemitério Británico em Elvas.

Em 14 de Maio de 2004, o General Fulgêncio Coll Bucher, Comandante da Brigada Mecánizada XI - Estremadura, e Governador Militar de Badajoz, desvendou uma placa em comemoração dos regimentos Espanhóis que combateram na Batalha de Albuera, na presença da Embaixadora Británica, Dame Glynne Evans.

Aos 14 dias de Maio de 2011, Lady Jane Wellesley, Patrona dos Amigos do Cemitério Británico, acompanhada pelo Coronel Nick Lipscombe, Presidente da Associação Peninsular War 200, desvendeu uma placa que comemora os 60,000 oficiais e soldados dos exércitos Británicos e Portugueses, que morreram ao lado dos seus aliados Espanhóis na causa da liberdade e independência, na Guerra Peninsular de 1808 - 1814.

 

As Sepulturas

A área das sepulturas encontra-se rodeada por uma gradaria em ferro fundido, instalado em 20 de Agosto de 1904 pelo Governador Militar, Brigadeiro João Carlos Rodrigues da Costa.  Este fato foi registado pela gravura “GPE-20-1904 (Governador da Praça de Elvas) numa pedra pequena. 

O Cemitério foi reconsagrado em 1997.